segunda-feira

sábado

Eventos




Várias fotos de eventos

sexta-feira

Exercícios de Meditação, Auto-Programação e Meta-Hipnose

Eu deixei liberados para download na área "Music" aqui alguns exercícios mentais, de meditação, visualização, neuroprogramação e auto-hipnose, gravados em MP3, para quem quiser aproveitar. Postarei uns cinco ou seis, mas já tem disponíveis três.

Para quem se interessar, produzo áudios de Meta-Hipnose em MP3, personalizados, sob encomenda. Usamos, na sua elaboração, o sistema de indução estereoscópica quase subliminar, com batimentos binaurais, um apelo à lateralização cerebral, que é uma técnica que é intitulada de "meta-hipnose", e cria um estado de ligeiro desnorteamento, que facilita o transe hipnótico.

Se desejar um exercício específico para um trabalho de auto-hipnose ou um estímulo inconsciente em direção aos seus objetivos, entre em contato pelo e-mail antonioazevedo@gmail.com.

Para que o áudio seja perfeitamente escutado, é interessante utilizar, em seu computador, headphones estéreos. Isto é, escutar com fones de ouvido, ao invés de caixas de som mono, que retiram a qualidade estéreo da audição. Se escutar no Windows Media Player, configure neste a visualização de uma imagem circular, com figuras concêntricas, e a contemple, de olhos semicerrados, enquanto escuta o exercício. E também disponha de uma cadeira confortável, é claro...

Outra opção, cada vez menos onerosa atualmente, é adquirir um player de mp3, um pequenino aparelho portátil que permita escutar arquivos mp3 em qualquer lugar. O custo destes aparelhos não é muito alto e facilita bastante usar arquivos de auto-programação mental em qualquer lugar, seja relaxando confortavelmente na cama, seja meditando à beira da praia, de um lago ou cachoeira...

Uma última opção é para quem tem um sistema de "Home Theater", isto é, um DVD-player que também lê arquivos mp3 e um bom equipamento de som estéreo, com pelo menos duas caixas bem posicionadas. A pessoa recebe o arquivo, o grava com um gravador de CD-RW e escuta o CD em seu aparelho de som, confortavelmente em sua poltrona da sala. Não é muito comum, mas já fizeram isso.

Para evitar preocupações com o conteúdo do arquivo e possíveis alegações de "lavagem cerebral", lembramos que toda indução utilizada pode ser ouvida - não é possível técnicamente se colocar uma informação que não possa ser ouvida também conscientemente e que afete só o inconsciente.

Em geral os exercícios que faço tem em média entre 10 a 18 minutos. Algumas pessoas gostariam que o exercício demorasse mais tempo, para poderem relaxar melhor. Usualmente não é necessário que um exercício de indução seja muito grande. A proposta de gravar arquivos pequenos é para motivar o uso mais frequente. CDs de 45 a 60 minutos são ouvidos apenas esporádicamente. O tamanho grande é útil principalmente para exercícios de relaxamento, pois é seu objetivo também serem indutores de sono. Exercícios de "reprogramação mental" e meta-hipnose são mais úteis quando curtos, pois são ouvidos mais frequentemente e o efeito cumulativo é importante.

E um exercício curto, com um breve relaxamento preparatório - que não precisa chegar a ser um "torpor" completo, onde os membros ficam rígidos - costuma ser mais efetivo, para ajudar as mensagens sugestivas a penetrarem na mente inconsciente.

Algo que às vezes é esquecido neste tipo de técnica é que relaxamento não é sugestão. O relaxamento pode ajudar, mas em excesso induz ao sono. O estado propício à sugestão hipnótica é chamado "hipnogógico" e é um estado limiar, entre o totalmente consciente e o totalmente inconsciente. Se adormecemos de todo, não escutamos mais a sugestão. No sono a mente consciente não está presente o suficiente para servir de "tradutora" das mensagens entre a mensagem sugestiva e o inconsciente.

O ideal hoje em dia é, como eu disse, utilizar um pequeno aparelho mp3, pois é portátil e se pode usar a indução em qualquer lugar, em algum intervalo de tempo disponível. Existem até telefones celulares sofisticados que também permitem escutar mp3. Vale a pena o investimento, pois assim se pode obter o principal de um arquivo como esse: o efeito cumulativo. Repito, é muito mais importante usá-lo de forma frequente, todo dia, do que eventualmente. Por isso precisamos transformá-lo em um hábito.

Alguns exercícios que eu faço duram 25 minutos. Tudo depende das especificidades do que a pessoa precisa. No entanto não é a duração do exercício o importante, mas o que ele faz pensar - seja consciente ou inconscientemente. Seu objetivo não é "empurrar" a pessoa em uma dada direção, automáticamente como um robô, e sim estimular a sentir vontade em agir em uma direção.

A questão a ressaltar é que nenhum sistema em si é "mágico". É necessário que nos engajemos na mudança, e façamos um esforço pessoal para superar quaisquer limites auto-impostos, seja pela nossa história pessoal ou por crenças que desenvolvemos.

Em alguns casos é importante que a pessoa aprenda que é possível mesmo fazer mudanças comportamentais usando o inconsciente - nossa cultura, de certa forma, nos "hipnotiza" de modo negativo, ensinando-nos a sermos limitados,  e precisamos ser "deshipnotizados", aprendendo a aceitar que é possível nos transformarmos.

Por isso, como cada pessoa possui uma bagagem cultural, estilo de personalidade e preparação prévia diferente, não podemos afirmar que todos podem obter completos resultados apenas por um exercício regular, mesmo feito com um arquivo de áudio gravado.

No entanto, é um poderoso "empurrão" na direção correta. Um sistema como esse é uma maneira prática de ter um incentivo a mais para uma mudança comportamental. Todos nós estamos envolvidos a cada dia no próprio aperfeiçoamento,  e um coadjuvante nos relembra nossas metas e objetivos, e, progressivamente, vai implantando em nossos pensamentos, atitudes e hábitos, aquilo que nos propomos a fazer.

Vamos recapitular o como utilizar. Lembre-se, escute apenas com headphones, para aproveitar o efeito binaural. Sente-se ou deite-se confortávelmente, faça um breve relaxamento e ligue o som. Busque ouvir toda manhã, de preferência e, se quiser, pode repetir à noite. Pela manhã é essencial, pelo menos na primeira semana. Depois pode ser esporádico, na hora que quiser, e nem precisa de relaxamento.

E ouça em tom baixo, não coloque o volume muito alto, enquanto estiver ouvindo. O importante é ser audível, mas não forçar a audição.

E os que baixarem por favor me enviem um feedback, por email, sobre como está sendo a sua prática dos exercícios e se lhe estão ajudando em seus objetivos propostos.

Vídeos Inspiradores - Tony Melendez




O exemplo de Tony Melendez, que nasceu sem braços e, mesmo assim, se esforça para tornar a sua vida um sucesso todos os dias, se transformando em um cantor e guitarrista (com os pés). Bom para usar em Coaching de Vida.

quinta-feira

Quadrantes Cerebrais

Nos treinamentos de desenvolvimento do potencial cerebral são destacados quatro elementos que favorecem sobremaneira o uso de técnicas mentais: o Desejo, a Crença, a Expectativa e a Imaginação.

A Crença é o somatório de nossas informações sobre o mundo, ou seja, Aquilo que o Mundo É; a Expectativa é o somatório de nossa atitude emocional de como o mundo interage conosco, ou seja, Aquilo que o Mundo deseja para Nós; e o Desejo é o somatório de nossa forma de interagir com o mundo, isto é, Aquilo que decidimos fazer do Mundo.

A Imaginação, por sua vez, é a técnica operativa, a ferramenta de sincronização destes elementos, que, auxiliada pela Emoção, permite ao indivíduo alcançar a capacidade da Intuição e o potencial de realizar tarefas usando potenciais insuspeitados da Sincronicidade Universal.

Sabemos que a estrutura neurológica de nosso cérebro guarda potenciais psíquicos diferenciados, porém o balanceamento e a integração requer um aprendizado cuidadoso. Nossa intenção, ao estudarmos e ampliarmos este modelo, é sugerirmos formas mais eficazes de usar a energia mental para objetivos específicos.

Para satisfazer os que desejam saber se há estudos de neurologia que corroborem este ferramental, parece haver um paralelismo com a estrutura cerebral. Se usarmos os modelos dos quadrantes cerebrais, pode-se dizer que, através da Imaginação, é possível harmonizar o hemisfério cerebral esquerdo (onde estão arquivadas as Crenças Positivas) com o hemisfério cerebral direito (onde estão acumuladas as Expectativas de Sucesso) e direcionar este potencial psíquico para um foco específico - o Desejo.

Podemos citar a área da linguagem linear, em um local do cérebro onde posicionamos a Crença. Teorizamosque nesta área estão arquivados os "ditos populares internos", algo como "sempre faço dessa maneira","o mundo é deste modo". No outro extremo, a área da Expectativa corresponde a linguagem emocional, algo como"é possível", "tenho capacidade para isso". E a área da geração de imagens visuais, o córtex visual do cérebro, está efetivamente no ponto da figura apresentada onde localizamos a Imaginação.

Buscando fatos para enriquecer este estudo, analisamos vários estudos sobre a criatividade e a capacidade de tomar decisões e resolver problemas. Um dos mais interessantes que podemos adaptar foi o criado por um psicólogo chamado Roger Von Oech. Este analisou as formas de pensar do ser humano e simbolizou em papéis, conforme pode ser visto na figura desta página.


 
Quadrantes cerebrais
Oech disse que o indivíduo, ao refletir sobre algo, usa quatro posturas diferentes: primeiro deve perceber, depois refletir, após concluir e, por último, agir.Estes papéis podem ser representados na forma dos quadrantes cerebrais: O Explorador, o Artista, o Juiz e o Guerreiro.

O Explorador busca obter informações no mundo para justificar a sua curiosidade. Ele não se preocupa com a qualidade das informações e sim com a quantidade. Experimenta várias abordagens e ângulos. Sua característica básica é a ousadia. Em termos de quadrante cerebral, este papel é função principal do Hemisfério Cerebral Esquerdo (HCE), em sua parte posterior. Esta mentalidade investigativa é essencial para o início do processo criativo.

O Artista dispõe de todos os dados que o Explorador obteve e os adapta, transforma, inverte, reinventa, compara, distorce e associa, de todas as formas possíveis. Esta fase é a incubadora de idéias e nada deve ser criticado. A melhor frase para defini-lo é a de Linus Pauling: "O melhor jeito de se ter uma boa idéia é se ter uma porção de idéias". Este lado da mente é função principal do Hemisfério Cerebral Direito (HCD), em sua parte posterior. A visualização ajuda muito neste processo.

O Juiz é o terceiro papel criativo. Ao contrário do que se pensa, este é um papel extremamente positivo e importante. Muitas ótimas idéias se perdem por não se usar o lado juiz no momento certo. O Juiz avalia o que o artista criou e questiona a sua adequação e viabilidade, adaptando os recursos disponíveis. Ele sempre se pergunta:"o que / quando / como / quanto? " E, também se pergunta, após a implantação de idéias: "o que pode ser melhorado? O que aprendi com as falhas? O que aprendi com os acertos? " Este lado da mente é função do HCE, em sua parte anterior. É uma das funções mais recentes, evolutivamente falando, do cérebro humano, o que justifica a dificuldade que temos de empregá-la apropriadamente.

Muitas vezes nós permitimos que o Juiz invada o papel do Explorador ou do Artista, impedindo o desenvolvimento adequado de suas funções. Ou, ao invés, bloqueamos o Juiz, dificultando as avaliações isentas de nossas decisões. Uma boa frase para o nosso Juiz é a seguinte: "Os erros são um sinal de que estamos experimentando novos caminhos"(Roger Van Oech).

O Guerreiro é o quarto papel criativo. Ele obtém as idéias aprovadas pelo Juiz e as implanta. O Guerreiro é o Fazedor Interno e o Realizador – detém a chave da Motivação. Não é suficiente utilizar bem o Explorador, o Artista e o Juiz, se pecamos em impedir que o Guerreiro se manifeste. Esta parte está principalmente localizada no HCD, em sua parte anterior, e é que nos encaminha para a realização.

Uma boa frase para o Guerreiro seria:"O Guerreiro toma tudo como um desafio. O homem comum toma tudo como benção ou maldição."(Carlos Castaneda). O Guerreiro deve ser imune as críticas, pois o Juiz já teve tempo para verificar todas. O Guerreiro não deve ser cego ou teimoso e nem soberbo, mas manter-se firme, caso continue recebendo "feedback" positivo das outras partes de sua mente. Para isso deve lembrar-se da frase de Krisnamurti: "Quem tenta se analisar com base no que outra pessoa pensa, será sempre um ser humano de segunda mão.".

Em suma, diz Oech, se perceber dificuldades com a sua Criatividade, analise se os seus papéis criativos por acaso não estão misturados ou enfraquecidos. Para isso é importante que os papéis sejam utilizados na hora certa: quando for hora de perceber, perceba; na hora de refletir, reflita; nahora de concluir, conclua; e na hora de agir, aja.

Aliado a este estudo, focalizaremos agora a interação destes quadrantes cerebrais com técnicas de visualização de objetivos, conforme ensinadas pelos cursos de psicocibernética e controle mental, além da Neurolingüística.

Pode ser observado que o ponto de acúmulo da Crença está na interseção dos quadrantes Explorador e Juiz.  Isto é, as Crenças são função do que sabemos e conhecemos sobre o mundo e como o julgamos e avaliamos. Do mesmo modo, o ponto de junção da Expectativa é a interseção do Artista com o Guerreiro. Isto é, as Expectativas são função de como "recriamos" o mundo em nossas mentes mas também como decidimos e agimos em relação a isso.

No centro dos quadrantes cerebrais, há um nexo interessante. Neste ponto, onde há uma rede de nervos chamada de corpo caloso, há um reforço na interação entre os hemisférios cerebrais. E, neste ponto, também, abaixo do corpo caloso, reside o sistema límbico, a área neurológica desencadeadora das emoções. Esta área, no cérebro animal pouco desenvolvido, é a base do Instinto. Ela se subdivide em uma área instintiva mais baixa (ligada ao tronco medular) e uma área emocional mais evoluída, nos animais mais modernos, principalmente mamíferos superiores.

Podemos teorizar, no modelo simbólico, que a Imaginação, para alcançar o ponto do Desejo, precisa "passar" por um caminho neurológico no centro do cérebro, sendo "energizada" pelo Instinto e pela Emoção. E só consegue isto com a perfeita integração da Crença com a Expectativa (HCE e HCD).


Por último, em um ponto também entre os hemisférios cerebrais, mas bem acima, perto do topo da cabeça, existe uma glândula chamada de corpo pineal ou epífise. Os antigos esoteristas alegam ser este o ponto de conexão de nossa mente interior com a Mente Exterior, o ponto de ligação com a Intuição.



Este ponto, em nosso modelo, pode ser simbolizado com uma"sublimação" da energia psíquica da Emoção, alimentada e equilibrada pelos quatro quadrantes. Isto é, pelo uso deste modelo, podemos entender melhor o caminho de equilíbrio mental que deve ser feito para podermos transformar sonhos em projetos e projetos em realidades.

Antonio Azevedo

sábado

Podcasting

http://www.digitalminds.com.br/podcasts/howto/

Podcast: How-to (Windows XP)
1. download and install all2wav - http://www.naturpic.com/all2wav/
2. open the "Sounds, Speech and Audio Devices" control panel
3. go the the "Audio" tab
4. under "Recording Options", click on the "Volume" button. The "Recording Control" window will pop-up
5. Select "Stereo Mixer" as the recording source
6. Start all2wav and choose "Record sound from another application" and click "Next"

Converta em MP3 para (mpeg 2 layer 3, 24 kbps, 16000 Hz).
7. Choose a filename and the sound quality and click "Finish".
8. That´s it! Any sound you play on your computer will be recorder to the wav file.

Porque escrever um XHTML válido?

http://www.tableless.com.br/artigos/xhtml.asp
Acho que todos já ouviram falar de Web Semântica, para quem não ouviu, em poucas palavras é: Um projeto para organizar e estruturar a informação da WEB.

Ter uma Web com as suas informações todas "organizadas" é extremamente importante, isso facilita uma busca pela Web por informações mais precisas. Para que seu arquivo possa ser lido por máquinas além de humanos é muito importante que você escreva um XHTML válido, com isso você está fazendo com que as informações do seu site fique mais acessível para as buscas, contribuindo para o projeto e principalmente melhorando as visitas do seu site.
DOC o que?!

O Doctype (Document Type Definition, vulgo DTD) é a primeira coisa que se deve escrever em um arquivo XHTML, ele vai na PRIMEIRA LINHA do seu documento, se você quiser ter um XML Válido, não devemos esquecê-lo, ele serve para informar ao browser que tipo de documento será visualizado, ok?

Existem 3 tipos:

* Strict: Este tipo é usado quando você fez um código 100% XHTML, sem erros, deve ser escrito assim:
PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN"
"http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd">


* Transitional: Este é o modo mais usado, você o usa quando está começando a migrar do nosso amigo HTML para o poderoso XHTML, sua sintaxe é:
PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Transitional//EN"
"http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-transitional.dtd">


* Frameset: É usado quando você está utilizando FRAMES em seu site, se escreve assim:
PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Frameset//EN"
"http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-frameset.dtd">


Exemplo:

PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Strict//EN"
"http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-strict.dtd">





...


Feche TODAS as tags

Quem já escreveu algum XML sabe que ele não funciona até que TODAS as tags estiverem bem fechadas, no HTML era diferente, muitas vezes deixávamos tags abertas, e ele funcionava que era uma beleza.

Para se fazer um XHTML válido, devemos fechar TODAS as tags:

1. Não devemos esquecer de fechar as tags que estamos carecas de conhecer:

, , etc...


2. E não devemos esquecer de forma alguma de fechar as tags "solitárias", assim, ao invés de
escrevemos

, ou na forma simplificada:
.


Descobriram que fechando tags desta forma
, não se sabe porque estava causando um problema no Netscape, mas apenas colocando um espaço antes da / o problema é solucionado.
Use letras minúsculas

Quem nunca viu um código fonte de um documento HTML escrito assim:

Um documento XHTML deve ter TODAS as tags e seus respectivos atributos escritos com letra minúscula!
Não esqueça das "ASPAS"

Esta regra é bem simples. Todos os atributos XHTML devem conter as benditas "ASPAS".
Atributo NAME

O antigo atributo NAME foi substituído pelo atributo ID. Se seus usuários, clientes, etc, utilizam ainda antigos browsers, você pode sem problema nenhum utilizar as duas formas juntas durante neste período em que estamos migrando:

Atributos sem valor

Não devemos esquecer também os atributos que escrevemos sem valor, por exemplo:

ERRADO:

terça-feira

Imagens pessoais




Imagens que uso em meus posts e journals

quarta-feira

terça-feira

Rapport consigo mesmo


Volta e meia nos perguntamos como facilitar os processos de
transforma��o interna. No in�cio parece f�cil tomar decis�es
de vida e execut�-las. Mas, volta e meia, percebemos
"auto-sabotagens" e "quebras de confian�a" de n�s para n�s
pr�prios. E tudo isso porque n�o escutamos o suficiente a n�s
mesmos.

E
porque isso n�o acontece? Porque n�o desenvolvemos o suficiente a
capacidade de nos sintonizar com os nossos lados internos e nos
sensibilizar para escutar o que diz o nosso cora��o. Em suma, n�o
conseguimos suficiente Rapport conosco mesmos.

Rapport
� uma palavra francesa que significa harmonia, confian�a,
seguran�a e compreens�o. A conota��o desta palavra j� nos
leva a crer que rapport se aplica apenas � comunica��o que
fazemos com os outros. Ledo engano. Rapport tamb�m pode ser aplicada
� comunica��o conosco mesmo, com as partes mais �ntimas de
nossa personalidade. Ter rapport com os outros significa ter
relacionamentos de qualidade. Ter rapport consigo mesmo significa ter
um di�logo interno produtivo, n�o ignorar os reclames da pr�pria
alma.

O rapport � como uma ancoragem - se voc� estabelece um
v�nculo neurol�gico com outra pessoa, atrav�s da congru�ncia de
conte�do e sintonia de forma (comunica��o verbal e n�o-verbal),
ela se estende para a sua presen�a como pessoa. Em outras palavras, o
"�ndice de confian�a e aten��o" da outra pessoa em voc� ganha
pontos... Mas esta ancoragem � fr�gil. Conv�m cuid�-la com
respeito e �tica - ecol�gicamente.

Da mesma maneira,
podemos "ancorar" o rapport conosco mesmo, aumentando o "�ndice de
confian�a" que o nosso subconsciente tem com o pr�prio consciente.

Tal
qual em uma cadeira, para que possamos ter estabilidade em um processo
de mudan�a interna, o ideal � que haja quatro sustent�culos,
quatro pernas que apoiem a mudan�a. E todos eles s�o uma forma de
aceita��o e compreens�o, ou seja, de Rapport. Estes s�o:

* rapport com o aspecto f�sico;
* rapport com as diversas partes da mente;
* rapport entre o corpo e a mente;
* rapport com a parte espiritual de nosso ser.

Em
cada uma destas �reas, ou n�veis, � importante aplicar o Rapport.
E como o aplicaremos. As seguintes recomenda��es podem ajudar:

Ampliar a Acuidade Perceptiva (sensorial);


Auto-observa��o
� a chave para o auto-aprendizado e para a autoconsci�ncia. E as
representa��es internas, em nossa mente, s�o a chave para o
controle dos estados mentais, f�sicos e emocionais. A
auto-observa��o n�o significa distanciamento de n�s mesmos, de
nossas pr�prias emo��es. Significa observar o seu come�o, sua
origem, sua expans�o e sua diminui��o, entendendo que s�o
partes de n�s, mas n�o s�o o todo de n�s .

Aumentar a Flexibilidade nos pensamentos, sentimentos e a��es (adaptabilidade);


Flexibilidade
� entender que o objetivo final n�o � o meio. Podemos encontrar
v�rias formas alternativas de agir. Quem tem apenas uma forma de
comportamento perante uma determinada situa��o da vida est�
agindo como um rob� de si mesmo.

Definir Objetivos bem elaborados;


Apenas
"ter esperan�a" no futuro (ficar esperando) n�o � suficiente.
Imaginar um futuro melhor ("i" de interno + "maginar, magicar" = magia
interna) � o primeiro passo sim. Mas deve ser seguido de a��o
positiva no mundo material, para consolidar os efeitos da magia interna
(imagina��o).

Voc� cria o seu futuro com o que faz agora.
Pense sobre o que deseja ser - seus objetivos - e siga o modelo
seguinte para a sua concretiza��o:

1. Expresse seu objetivo em uma linguagem positiva.
2. Torne o seu objetivo t�o espec�fico quanto poss�vel
3. Situe-os em sua �rea de influ�ncia.
4. Defina os recursos que possui e aqueles que pode adquirir.
5. Identifique as evid�ncias de atingimento (Crit�rios) de seus objetivos (isto �, como saber� que os alcan�ou).

Seja
um objetivo f�sico, profissional, social, emocional ou espiritual,
experimente um formato de linguagem que afirme o que voc� deseja
alcan�ar, n�o algo que deseje suprimir. O Universo n�o trabalha
com base em aus�ncias ("a Natureza n�o suporta o v�cuo") e busca
preencher com algo efetivo.

O Que, Porque, Quem, Como, Para que, Qual, Quando, Onde

Devemos
usar com muito cuidado estas palavras pois elas guardam muito poder na
linguagem. Se focarmos o nosso "O Qu�" nos problemas e n�o nas
solu��es, teremos dificuldades. E tamb�m n�o � t�o �til
perguntar o "porqu�" de uma situa��o indesej�vel, bem como
n�o resolve muito perguntar o "de quem" � a culpa, seja nossa ou de
outros. Isso s� dirige a nossa criatividade para a manuten��o da
situa��o inadequada, contribuindo tamb�m para gerar remorsos,
ressentimentos e m�goas. E ficar descrevendo para os outros o "como"
o problema nos afeta s� contribui para consolidar o inc�modo que
ele nos causa.

Ao inv�s, prefira o "Para qu�" e "Qual", isto
�, em que dire��o desejo ir, qual � o meu objetivo e estou me
dirigindo para "o qu�" Estabele�a sub-objetivos (metas) e defina
prazos. Teste a congru�ncia de seus objetivos (e de cada uma das
metas) com seus valores e cren�as pessoais. Pense nas
conseq��ncias mais amplas da realiza��o disso em sua vida. Como
as outras pessoas e tarefas de sua vida ser�o afetadas? e, por final,
exercite "Viagens ao Futuro" subjetivas e Integre a sua Identidade em
seus objetivos.

Seguidores